ASSOCIAÇÃO
e-Bikes, Tendências, Negócios e o Futuro

 

As bicicletas elétricas, mais conhecidas como e-bikes vem ganhando amplo destaque no mercado internacional. Na Europa são elas que vem mantendo o mercado aquecido, principalmente nos países aonde a estrutura cicloviária e os incentivos governamentais para deslocamentos casa/trabalho/casa feito com bicicletas só aumentam.
Como exemplo, a Bélgica criou um "Orçamento da Mobilidade" onde entre outras ações de incentivo, há um plano voltado para a redução das frotas corporativas, com isso, o empregado que até pouco tempo atrás poderia receber um veículo da empresa, agora pode escolher um bônus adicional ao seu salário desde que passe a utilizar a bicicleta em seus deslocamentos.
O sucesso dos planos de incentivo adotados por muitos governos europeus esta intimamente ligado à adoção das bicicletas elétricas para os deslocamentos. Luxemburgo também dá incentivos com descontos na declaração do Imposto de Renda aos cidadãos que adquirem uma nova bicicleta ou uma e-bike a pedalada assistida para deslocamentos diários.
Todas essas ações adotadas por governos, e mais algumas novidades como as e-mountain bikes e as e-roads, versões esportivas com motor elétrico a pedalada assistida que vem ganhando adeptos, também estão contribuindo para manter aquecido o mercado europeu.
Se tomarmos por referência a Alemanha, França, Itália e a Holanda o crescimento do mercado de e-bikes no último ano, somados os quatro países, foi da ordem de 21%. Números impressionantes e que em um futuro próximo, começarão a movimentar o setor de reposição de peças e de manutenção.
No Brasil, segundo dados apresentados durante o Workshop "E-Bike, modelo sustentável de transporte", as bicicletas elétricas a pedalada assistida representaram nos últimos anos 0,13% do mercado total de bicicletas comercializadas no país.
Projeções futuras apontam que o mercado das e-bikes ou pedelec's deverá crescer nos próximo 5 anos mais de 900%, mesmo assim, esse número saltaria para menos de 2% da produção nacional de bicicletas.
Os dados do mercado local apontam que a bicicleta com seus mais variados modelos e as e-bikes como veículo de uso diário, ainda tem muito a crescer no Brasil. E esse crescimento está intimamente ligado a Politicas Públicas que devem ser incrementadas.
Investir na educação para o trânsito, na ampliação e manutenção da malha cicloviária e na criação de ambientes seguros e favoráveis para a bicicleta são o sinal para que muitas pessoas possam aproveitar os benefícios de fazer seus deslocamentos a pedal, seja ele da forma tradicional ou com o auxílio da assistência tecnológica, mas sem esquecer que mesmo com uma e-bike sempre será preciso pedalar.
Melhorias na saúde do cidadão, redução de emissões de CO², diminuição dos congestionamentos são consequência direta. Incentivar o uso da bicicleta é muito mais que uma tendência, é uma necessidade.

 


CONTEÚDO EXCLUSIVO P/ ASSINANTES
Digite seu login e senha e faça seu download

Login:   Senha:  
 

 

 

 

 

 

 

 
1997-2018 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados