ENTREVISTA
Cyro Gazola:
"Estamos trazendo inovação, com a entrada em novos segmentos e da renovação institucional da marca Caloi"

Cyro Gazola assumiu o cargo em 1º de janeiro após um processo de transição de três meses com Eduardo Musa, iniciado em outubro do ano passado. Com mais de 27 anos de experiência em empresas globais, ele desenvolveu uma carreira sólida que inclui cargos de liderança sênior na Procter & Gamble, Royal Dutch Philips e Mondelez Internacional, tanto no Brasil como em outras partes do mundo. Acompanhe esta entrevista exclusiva dada ao diretor de Redação de Bicycle, Eduardo Santos, durante o Shimano Fest 2017.

Revista Bicycle: Fale sobre o atual momento da empresa e quais a mudanças você está implementando como novo presidente da Caloi?

Cyro Gazola: No Shimano Fest podemos perceber o que está por traz inovação, por trás de entrada em novos segmentos e por traz da renovação institucional da marca Caloi.
3 coisas: Eu quero só te explicar agora especificamente cada um dos pilares.
Então, tudo que você acompanhou o ano passado, que nós tivemos do ano passado para cá.
Foi realizada a consolidação da transição entre o que foi na propriedade da Caloi, com a família Musa e o grupo Dorel. O Eduardo (Musa) na época ficou durante 3 anos fazendo essa transição, participou do processo também com a minha entrada e nós tivemos a transição no final do ano passado e desde janeiro estamos aqui juntos nessa jornada, já, nestes últimos 9 meses.
Eu já estou junto ao grupo há 1 ano e você vê aqui das escolhas que nós fizemos juntos nessa virada de ano para cá, esteve muito ligada às alguns pilares, estratégia de negócio e uma delas foi realmente buscar o fortalecimento da nossa base de inovação de produtos em todos os segmentos onde a gente atua. Tanto com as linhas Caloi, Cannondale, GT, ligados ao canal bike shop, mas também para o varejo em massa, em geral, sporting goods (artigos esportivos) no Brasil, com as linhas Caloi e Schwinn, obviamente pela importância estratégica que canal tem para a gente nós queríamos muito acelerar as inovações, e ter garantia que neste momento aqui do ano, nós estaríamos chegando aqui com lançamento de todas as linhas para o ano de 2018 já completas.
Isso foi um trabalho de 'Hercules' para poder chegar aqui, eu te falo. Nós renovamos praticamente toda a linha da empresa. Desde a Caloi da linha standart, que temos poucos itens aqui (no Shimano Fest). Uma linha standart que foi inclusive criada e dedicada para o canal bike shop. Desde a linha PRO que você vai ver os itens por aqui, que foi totalmente renovada. O Marcos (Ribeiro – gerente de produto) pode te explicar a parte de aspectos dos produtos. E como está sendo o resultado. Já tem 3 e 4 meses, não é Marcos? E está sendo um grande sucesso. Desde a linha performance, que está atrás de você, que está sendo lançada hoje na feira. Na verdade foi ontem no evento que nós fizemos. É uma linha esperada pelos nossos clientes, também com ele, todas elas vêm com apoio de mídia, vídeo, tudo muito conectado. Online e offline com os nossos clientes. Aqui também com lançamento, no caso uma inovação da linha Caloi da e-Vibe. E a e-Vibe é a entrada formal nossa, numa parceria com a Shimano, no segmento de bikes elétricas no Brasil e nós estamos entrando com dois produtos prontos agora e o terceiro é está ali, que é uma bike full suspension. O produto na realidade uma modelo Urbano, modelo mountain bike e uma modelo mountain bike full suspension, mas acreditamos muito nesse projeto, esse é um exemplo ainda ligado à inovação e outro pilar é Cannondale/GT.
Nós já tivemos no passado problemas até quanto com a conversão das nossas linhas. Nós convergimos no final do ano passado para cá toda nossa linha montada CKD em Manaus. Estamos fazendo as linhas inteiras. Estamos começando exatamente, mas dois meses depois lançamento mundial, já aqui no Brasil com a linha 2018. Tudo isso é fundamental para o nosso presente futuro. Além disso, eu falei muito inovação e da e-Vibe, que é um segmento de você talvez tenha ouvido falar, mas as bikes elétricas nos países da Europa hoje são uma realidade cada vez mais crescente, representam 15% a mais do segmento das bicicletas, você pega mountain bike, em alguns países da Europa, representa muito mais que isso e a gente acredita que no Brasil até pela realidade da nossa topografia, que a oportunidade muito grande. Quando nós falamos ligados especificamente sobre a marca Caloi, esse foi também um outro projeto nós abraçamos. Estamos há 9 meses, praticamente com o projeto pronto, que é a renovação institucional da marca, do logo, do ícone da Caloi. A gente vai retrabalhando agora final de ano para o início do ano que vem e relançar essa campanha que vai até metade do ano que vem também, associado aos 120 anos da Caloi. Você que acompanha há muitos anos essa indústria, pode imaginar a responsabilidade que é mexer com a marca Caloi? A gente tá fazendo um trabalho com muito carinho e muita atenção junto aos nossos clientes, para dar os passos corretos. Mas isso que eu queria resumir para você é um pouco do que você vê hoje. A gente esperou esse tempo todo para estar com uma história. E essa é um pouco da história que a gente quer contar.

Revista Bicycle: Eu entendi. Essa é a entrega do seu trabalho, praticamente há 1 ano como você estava dizendo, à frente do da empresa, essa transição, com a família Musa e tudo. Fale sobre a sua entrada no mercado de bicicletas, como novo presidente da Caloi. A pergunta que eu te faço é mais intimista. Do ponto de vista do executivo, você estava empregado antes de passar a trabalhar na Caloi Norte?

Cyro Gazola: Não. Na realidade eu vim de uma carreira na indústria de bens de consumo. 21 anos na Procter & Gamble, depois 3 anos na Phillips, depois pouco menos de 2 anos na Mondelez, depois saí, depois três quatro meses depois tive contato com o grupo Dorel. Nós ficamos alguns meses e quando foi em julho do ano passado que nós concordamos sobre o início desta transição.

Revista Bicycle: São produtos de bens de consumo evidentemente, mais muito diferentes. Eu imagino que você deve ter pensado quando um head hunter te contatou pra falar dessa oportunidade de estar à frente de mais de uma empresa tão importante no ramo ciclístico?

Cyro Gazola: O que é me ajudou também ligava experiência da Caloi, em que antes, era durante as experiências anteriores eu fui presidente da Phillips Consumo no Brasil e na América Latina, então eu estive diretamente ligado a bens duráveis. Tudo bem que bens eletrônicos, ligado a televisores, ligados a bens de appliance (aparelhos) de consumo, mas inclusive com fábricas também em Manaus, Minas Gerais. Então a experiência ligada a ciclo de planejamento, à realidade intrínseca desta indústria eu tinha acumulado durante um período anterior. E para falar a verdade quando esta oportunidade apareceu brilhou os olhos, porque você ter a oportunidade de participar da transição de uma empresa, que está deixando de ser nacional, para ser parte de uma multinacional, mas que você tem muita autonomia para liderar a transformação dela é muito interessante. E a marca Caloi. Eu ficou impressionado. Eu rodo o Brasil, e vejo o respeito e o carinho que as pessoas têm com essa marca é muito grande.

Revista Bicycle: São 120 anos, e esta sua gestão é praticamente a terceira, diferenciada do que foi da família Caloi, da família Musa, e agora você como representante do DNA Dorel. Obviamente, está responsabilidade de constituir no mercado. A Caloi é um ícone de bicicleta, já teve participação inclusive internacional, com a Caloi USA, e Europe, e hoje em dia, como vocês posicionam a marca, também com as coligadas, no caso como Cannondale, GT e Schwinn, para com relação ao mercado da América Latina. Vocês tem interesse em expandir através da Dorel, aqui no Brasil para a estes países da América Latina?

Cyro Gazola: Eu vou te falar, o interesse neste momento é principalmente consolidar a marca no Brasil. E principalmente não só consolidar, porque você está vendo o trabalho que eu lhe mencionei de acelerar as inovações, não só no segmento em que nós atuamos, mas ampliar em alguns novos segmentos, a gente pode até falar um pouco disso também, a prioridade é Brasil com Caloi, mas a prioridade é fortalecer o portfólio da Dorel Sport no Brasil como Cannondale, com GT e com Schwinn, Fabric, que uma marca premium muito importante do grupo, que está vindo para o Brasil, estamos lançando aqui, no Shimano Fest, Hoje a marca Caloi só está presente no Chile através de uma das nossas coligadas, mas neste momento eu te digo, por agora não, a prioridade é o Brasil. É fortalecer a marca no mercado brasileiro.

Revista Bicycle: Então, obviamente você deve acompanhar os índices de consumo, e a relação de produção com a realidade de mercado. A bicicleta caiu muito, mesmo em termos de fabricação. A gente já teve próximo de 7,8 milhões de bicicletas produzidas e hoje, até por conta dos dados atribuídos a esse mercado, não passa de 4,8 milhões de unidades/ano. Ou seja, uma redução de mais de 50%, na questão de uns 6 ou 7 anos. Como você acha que pode haver essa retomada?

Cyro Gazola: Eu te digo que os números que você está contando, a gente tem por parte da Abraciclo, uma base de números um pouquinho diferente, mas acredito que a queda é de certa forma similar, a base Abraciclo que a gente acompanha, é uma base de 5 ou 6 anos atrás, com 5,5 milhões, que caiu até o ano passado para 3,5 milhões. Ainda assim ao longo de 5 anos foi uma queda de próximo de 35 ou 40%, uma queda relevante, este ano, ainda estamos vendo um ano de transição. As empresas estão apostando, desde o início do ano mais em produção, tiveram que regular um pouco agora. Eu vejo no curto prazo o que vai ajudar muito o nosso mercado é a situação estrutural do país. Para que haja a confiança ligada ao consumidor. Uma plataforma de juros que permita um incentivo ao consumo e para que haja a retomada de empregos no Brasil. Uma série de fatores que no final estão ligados ao eixo do ciclo de ativação de consumo. O que a indústria pode fazer e nós estamos buscando fazer este papel é investir. É trazer inovação, é buscar inclusive, no nosso caso, trazer produtos até mais competitivos, com preços mais atrativos, em todos os três grandes canais em que nós atuamos e estamos fazendo isso. Essa renovação que estamos fazendo aqui é só um dos nossos três canais, nós atuamos aqui junto ao bike shop, mas nós atuamos também junto ao sporting goods e junto ao varejo tradicional, online e offline , como um todo, a gente acredita que seja uma das chaves sim, vai estar em fatores que a gente não controla. Mas os fatores que nós controlamos, como está investir na inovação, otimizar os nossos custos. Buscar mais competitividade e ser mais competitivo em eixos de preços, que nós vamos mais atuando, vai ser importante também.

Revista Bicycle: Logicamente que a gente sabe que isso também passa por uma queda de volume, mas por uma questão de que os produtos estão tendo valores agregados muito mais interessantes. Então, isso faz com que a gente não tem um volume tão grande como no passado, que era mais mass production, mas em compensação tem bicicletas de melhor qualidade. E agora falando especificamente da marca Caloi como um todo. Vocês há muito tempo, como ícone do mercado de bicicleta, incentivaram próprio mercado no crescimento e chegaram a ser marca top of mind e por muitos anos. E isso teve uma diminuição, até por conta de que outros players entraram no mercado quando só existia antes Caloi e Monark. O que vocês pretendem fazer para voltar, ou pelo menos, ter um novo ciclo dessa lembrança do consumidor em relação a marca de vocês?

Cyro Gazola: É um pouquinho que eu te falei lá no início. Eu espero que você esteja vendo aqui no Shimano Fest, dá uma olhada com carinho no portfólio nosso isso que você acabou de comentar.
Primeiro, a entrada de novos concorrentes, como aconteceu nos últimos 3 ou 4 anos, é positivo para a indústria é positivo para o consumidor, para os nossos ciclistas. Você tem você tem produtos com uma base de tecnologia, você tem melhor oferta, você gera melhores propostas e nós estamos reagindo exatamente a isto. Nós começamos e eu acredito que a Caloi nestes últimos anos tem mantido a sua iniciativa de liderar segmentos, você pega um segmento de mountain bike ligado a carbono, ligado a alumínio, a Caloi fez parte desta história de liderar isso. Fez parte até 20 anos atrás de liderar o segmento road no Brasil, e esta realidade de liderar segmentos, de estar na vanguarda de tecnologia Você está vendo aqui. Eu posso te explicar e o Marcos está aqui especificamente para complementar tecnicamente, nós este ano renovamos toda a nossa linha de produtos ligado ao bike shop. Toda, sem nenhuma exceção. Você pega segmentos aqui, olha, bicicleta elétrica, o que tem no Brasil até hoje é o que? Bicicletas ligadas ou os trens do sistema com tração na roda traseira ou dianteira, olha a realidade que a gente está trazendo para o Brasil aqui. Motor central, com a tecnologia com a Shimano, isto é só o ponto de partida, Shimano Step 6000, Shimano Step 8000, isto é só o início. Nós acreditamos, vamos investir, a Caloi está disposta a abraçar e investir na marca Caloi.

Revista Bicycle: E aproveitando que nós somos uma revista trade, que fala para o lojista de bicicletas, qual é a mensagem que você tem para o seu cliente, o lojista que trabalha com o seu produto, o que ele pode esperar deste próximo período do produto Caloi na loja dele?

Cyro Gazola: Nós ontem por acaso fizemos um evento aqui em São Paulo para mais de 80 clientes exatamente para reforçar que os lojistas podem esperar. Uma empresa que vai acelerar, como já está fazendo seus planos de inovação de produtos, a empresa que está cada vez mais atendendo, escutando os nossos clientes para melhorar a plataforma logística dela. Nós tivemos no passado situações que levávamos para entregar no bike shop na média de 20 a 25 dias. Esse ano, baixamos essa média para 7 a 9 dias dentro do Brasil. Nós acabamos de implementar um portal de b2b, para conexão com todos os clientes para gestão de pedidos em todo o Brasil. Nós acabamos também de redesenhar o nosso trabalho voltado para planejamento execução de padrão de loja, nos últimos 6 meses. Então a mensagem, é estamos juntos, não só te escutando, mas trazendo fortalecendo as nossas inovações, que realmente investindo para que a gente possa satisfazer melhor esse consumidor, esse nosso ciclista.

Revista Bicycle: Pode esperar um markup bem interessante da marca?

Cyro Gazola: (Risos) Isso aí, faz parte deste trabalho de competitividade nossa.

Revista Bicycle: Você tem mais alguma observação a respeito de tudo isso?

Cyro Gazola: Não.

 

CONTEÚDO EXCLUSIVO P/ ASSINANTES
Digite seu login e senha e faça seu download

Login:   Senha:  
 

 

 

 

 

 
1997-2017 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados