EVENTO
Shimano Fest cresce, garante bons negócios aos expositores e confirma sucesso do formato

Oitava edição do maior festival de bike da América Latina superou as expectativas, agradando empresas participantes e proporcionando a mais de 25 mil pessoas uma experiência completa do mundo da bike no Jockey Club de São Paulo
Shimano Fest ocupou área de 30 mil metros quadrados no Jockey (Fernando Siqueira / FS Fotografia)


Durante quatro dias, o Jockey Club de São Paulo respirou e vivenciou com intensidade o mundo da bicicleta, na realização da oitava edição do Shimano Fest. No total, 25.500 pessoas marcaram presença no evento entre quinta-feira(14) e domingo(17), o que comprova o sucesso e a evolução em relação a 2016, com um crescimento de 25%. Outros números dão o tom do que foi o maior festival de bike da América Latina este ano: o número de lojistas presentes praticamente dobrou este ano, foram 5.400 contra 3.000 em 2016. Após registrar 1.700 bikes no bicicletário na temporada passada, desta vez atingiu a marca de 4.300 magrelas estacionadas no local. O test-ride, reformulado e com uma pista bem maior e desafiadora, teve 4.800 testes realizados, ou seja, a interatividade foi a grande marca da edição de 2017.

Expo reuniu mais de 200 marcas (Fernando Siqueira / FS Fotografias) Estandes lotados todos os dias (Cris Alves / FS Fotografias)

"A oitava edição do Shimano Fest foi maravilhosa. Muita gente, com a reunião de famílias, amigos e crianças, prestigiou o evento. Só pudemos ver sorrisos nos rostos de quem andava de bicicleta, fazendo o test-ride, arremesso de pesca, conhecendo as novidades que o setor tem para apresentar. Foi realmente incrível estar aqui esses dias", ressaltou Fabio Takayanagi, presidente da Shimano Latin America e North America. "A proposta era reunir as pessoas, curtindo um fim de semana agradável, e acho que conseguimos atingir nosso objetivo", completou Fabio.

Com diversas áreas integradas, num total de 30 mil metros quadrados, não faltaram opções de lazer e entretenimento no maior festival de bike da América Latina. Para os pequenos, o Bike Kids, com inúmeras atrações, e também o Bike Radical, com atividades imperdíveis. Espaço Mulher para mulheres ciclistas, fãs da bicicleta e para as mamães relaxarem e terem mais proximidade com o ciclismo, Bike Show com destaque para o Festival Groove de Música Sons da Paulista e o show de Taiko, música tradicional japonesa.

Rampa para o test-ride (Luciano Milano / FS Fotografia) Espaço Mulher, um dos destaques do evento (Cris Alves / FS Fotografias)

O Bike Mobility teve diversas palestras e debates, como a mesa redonda da Velo-City Rio 2018, fazendo uma prévia do evento no Rio de Janeiro ano que vem, enquanto o Bike Competition presenteou os visitantes com provas de tirar o fôlego e a presença dos melhores ciclistas do Brasil. Praça de Alimentação, com mais de 30 food-trucks e food-bikes, foi uma área de descanso para repor as energias e, por fim, a Arena Expo, com as principais novidades de 2018 do setor e o test-ride, sucesso absoluto nesta edição, contou com 15 marcas e 100 bikes para testes. Outro destaque foi o prêmio Melhores do Shimano Fest, com 25 marcas e 45 produtos inscritos, que teve sete categorias e terá o resultado divulgado nesta quarta-feira (20).

Pedal Inclusivo e doação de alimentos
Ações sociais também marcaram presença nesta edição. O Pedal Inclusivo proporcionou momentos emocionantes na área do test-ride. As bicicletas duplas (tandem), do aplicativo de carona compartilhada Bikxi, conduziram deficientes visuais da Ong Laramara, localizada no bairro da Barra Funda, em São Paulo, para uma inédita pedalada. Para alguns, foi a primeira vez em cima da bike. E para promover ainda mais a sensibilização pela questão da acessibilidade, o Pedal Inclusivo convidou profissionais do mercado de bicicletas, como Sérgio Gallo, diretor da Groove Bikes, para pedalar de olhos vendados e ter a mesma sensação que os deficientes visuais experimentam.

Staff Shimano comemora sucesso da oitava edição (Filipe Mota / FS Fotografia) Os tradicionais tambores japoneses (Filipe Mota / FS Fotografias)

O público teve acesso gratuito ao Shimano Fest, mas a sugestão de levar um quilo de alimento não perecível deu certo, tanto que foram arrecadadas 3 toneladas de alimentos, distribuídas no final de semana para Casa da Prece Chico Xavier, em São Paulo, asilo Lar Bussocaba, em Osasco, e Ong Lar Nossa Senhora Aparecida, de Parelheiros, na capital paulista. O grupo Pedal Solidário foi responsável por organizar um passeio de bicicleta saindo do Shimano Fest para entregar quase 2.000 kg de alimentos no Lar Bussocaba.

Ampliar ainda mais o test-ride, pedido da Caloi - "Fazemos este evento desde seu início e é um prazer estar aqui mais uma vez apoiando essa iniciativa. Essa feira que temos dentro do festival é fundamental no desenvolvimento não só da indústria de bicicletas no Brasil, mas no ciclismo como um todo, e o seu foco voltado na mobilidade urbana. Eram esperados 25 mil participantes e isso aconteceu. Falava disso com o presidente Fábio. Vi várias melhorias, com espaço amplo e cobertura, algo fundamental. A qualidade dos estandes melhorou e ficou mais convidativo aos visitantes. A infraestrutura de test-ride cresceu muito. O espaço ficou bem legal, com duas pistas separadas e uma rampa para testar as as E-bikes (bikes elétricas). No geral, tudo positivo. Desde o happy hour no primeiro dia da Abraciclo, até eventos de treinamento e comunicação. A área de test-ride é o que se deve ampliar ainda mais do que já foi este ano, porque o consumidor quer vir aqui, sentir as bikes e ter uma experiência. Isso é tudo", destacou Cyro Gazola, presidente da Caloi.

Em comum aos principais expositores, a satisfação com a renovação da área de exposição, que contou com um espaço coberto de 2.500 metros localizado no centro do evento. "Para nós o Festival foi muito melhor, porque ficamos juntos com a Shimano de vez e conseguimos trabalhar vendendo e expondo os produtos, com várias novidades da marca, dando um ótimo direcionamento do nosso comercial. Outro ponto positivo foi poder fazer ações de mercado que atraíram clientes para a feira. Conseguimos dar 10% de bonificação para o cliente, algo que não tivemos ano passado. O resultado financeiro e comercial está muito melhor, dando em torno de 200 a 300% a mais do que 2016", destacou Denis Mendes, gerente de vendas da Blue Cycle Distribuidora. "O test-ride com as bikes elétricas e com uma ótima pista para as pessoas testarem ajudou muito a envolver mais o consumidor e clientes nas vendas", completou.

Mais opiniões dos expositores
Representantes de outras marcas também opinaram sobre a edição de 2017 do festival, como Audax, Oggi/Isapa, Sense e Groove. Confira as opiniões:

Oggi/Isapa - "Tivemos este ano um volume de visitantes fantástico. Quero destacar tanto os lojistas, que vieram conhecer nossas novidades e fizeram negócios, como o público em geral. O número de pessoas que passou por nosso estande deve ter mais que dobrado em relação à edição anterior. Apresentamos nossa linha completa para 2018 e um dos destaques foi a bike Agile Squadra, lançamento que dá nome a nossa equipe, a Squadra Oggi", afirmou Renato Mirandolla, gerente comercial da Oggi.

Sense - "A edição deste ano do Shimano Fest teve, indiscutivelmente, um enorme crescimento em qualidade, estrutura e público. Estou surpreso com a qualidade dos negócios realizados. Fechamos vários e bons negócios, em bicicletas e em peças, diferente de 2016, quando os visitantes vieram mais para conhecer do que para comprar. Além disso, o Festival é uma oportunidade de sentirmos a receptividade com a nossa marca, o retorno do público. Um balanço muito positivo", observou Fred Pessoa, gestor de marketing da Sense.

Groove - "O evento foi importante, porque tivemos mídia bem forte antes e vários consumidores, formadores de opinião, ou seja, o mercado todo ouviu falar muito de bicicleta em São Paulo nos últimos dias. A estrutura teve seus diferenciais, com conforto, e incentivou as pessoas a virem. Mas, com certeza, o que mais chamou atenção foi o tamanho do festival. Quatro vezes maior do que era nos primeiros anos. O que nos indica que o mercado está indo no caminho certo. Viemos para cá para ter uma relação entre marca e consumidor. Não nos preocupamos na geração de negócios, porque temos nossa rede de lojas pronta. A ideia é encantar os clientes e mostrar o produto de qualidade que temos, fortalecendo a nossa marca e a imagem dela perante as pessoas. Com certeza atingimos nossos objetivos", enalteceu Sergio Gallo, um dos sócios da Groove.

Audax - "Houve uma evolução muito grande no festival, principalmente no que diz respeito ao conforto para os visitantes, com uma grande área coberta. A pista de test-ride foi sucesso absoluto, porque houve evolução considerável. Você disponibilizar as bikes das marcas participantes para que as pessoas testem na pista, até onde os atletas competem, já cria uma imagem extremamente positiva para o evento. O tempo ajudou e, em comparação ao ano passado, o volume de visitantes foi muito superior, positivo para todos os expositores. Seremos presença garantida nos próximos anos. Tanto pelo lado comercial quanto o institucional da empresa, tivemos trabalhos específicos feitos e extremamente positivos", disse Paulo Rubens Fontanelle, gerente de marketing da Audax.

Sergio Avelleda, secretário de transportes de SP (Cris Alves / FS Fotografias)

Secretário Sérgio Avelleda ficou impressionado com o evento
Um dos primeiros ciclistas a chegar ao evento na manhã do domingo foi Sérgio Avelleda, secretário de Mobilidade e Transportes da Prefeitura de São Paulo, que elogiou muito o festival. "Primeira vez que venho ao Shimano Fest e fiquei muito impressionado, porque no caminho para cá, na região do Butantã, já se via muitos ciclistas se encontrando e indo para o mesmo lugar. É muito importante esse festival. Primeiro porque é uma grande oportunidade que os ciclistas têm de tomar contato com o mercado fornecedor, que vem crescendo muito no Brasil. As pessoas precisam entender que bicicleta é business e, muito grande, gerador de emprego em uma cadeia produtiva importante, desde a fabricação de bikes até assistência técnica, com a venda de equipamentos e acessórios. É uma atividade econômica relevante. Além disso, oportunidade para os ciclistas se encontrarem e de fazer uma grande confraternização. Competições, test-ride, e várias outras atividades bacanas. Parabéns para a Shimano e que o festival siga crescendo, porque incentiva mais pessoas a usarem a bicicleta para lazer e também para a mobilidade", pontuou Avelleda.

Melhores atletas do País em ação
O público conheceu no quarto e último dia do Shimano Fest os campeões da Criterium Road, prova realizada em um circuito na Avenida Lineu de Paula Machado, com as vitórias de Wellyda dos Santos e Lauro Chaman, atual campeão mundial de paraciclismo, os dois da Funvic/Brasil Pro Cycling. De tarde foi a vez do MTB Short Track ter os vencedores definidos, com os títulos de Raiza Goulão (Primaflor/Mondraker/Rotor) e Luiz Cocuzzi (Lar/Scott), atuais campeões brasileiros de cross country olímpico (XCO).

Cobertura completa do Shimano Fest
Para saber tudo que rolou na oitava edição do maior festival de bike da América Latina, acesse a Fan Page da marca: https://www.facebook.com/ShimanomtbBrasil/.

 

 

 

 

 

 

 

 
1997-2017 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados